Apareceram duas das meninas que mataram a fome a Ronaldo, mas uma poderá ser mentira

Partilhar nas redes sociais
  • 1
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Em menos de quatro dias apareceram duas das ex-funcionárias do quiosque do McDonald’s onde Cristiano Ronaldo saciava a fome ao final do dia com os colegas depois dos treinos em Alvalade.

Uma chama-se Edna Carina Emanuel Caldas e tem 36 anos, mais dois do que CR7 e a outra chama-se Paula Leça e terá a mesma idade da ex-colega.

A Rádio Renascença descobriu Paula Leça, que deu várias entrevistas durante a semana a afirmar ser uma das meninas do McDonald’s que matava a fome ao pequeno Ronaldo em Lisboa, mas Piers Morgan, o conceituado comunicador que entrevistou o craque em Turim e revelou esta história ao mundo, apareceu na rede Twitter a dizer que Paula Leça era uma fraude e que não foi ela uma das três meninas da cadeia de fast-food que alimentavam os petizes do Sporting perto do Estádio José Alvalade.

Já Dona Edna foi descoberta pelo jornal desportivo Record e nada foi negado pelo comunicador britânico. Edna Caldas já não trabalha no McDonald’s e fez, durante alguns anos, striptease no famoso clube Passarelle.

Edna revela ao jornal Record que está receptiva a aceitar o convite do melhor jogador do mundo. “Tinha todo o gosto em jantar com o Cristiano. Fico contente e só prova o quanto ele é humilde. Não sou ninguém para se lembrar de mim”, conta na entrevista, adiantando: “Tinha todo o gosto de jantar com o Cristiano. Nem que fosse só falar ao telefone com ele era bom, mas claro que aceitava o convite. Era giro sentarmo-nos e recordar aqueles tempos.”

Fotos: Facebook e Instagram


Partilhar nas redes sociais
  • 1
  •  
  •  
  •  
    1
    Share